Pensamento do Dia – O Jornalismo atual

A profissão de jornalista tem como cliente o cidadão, o leitor, o telespectador. Nesse sentido, o jornalista se obriga – em virtude da qualidade do trabalho que vai oferecer – a ouvir, por exemplo, lados distintos que tenham participação numa mesma história. Ouvir todos os envolvidos, buscar a verdade, fazer as perguntas mais incômodas para as suas fontes em nome da busca da verdade é um dever de todo jornalista.

O assessor de imprensa, cuja atividade, eu repito, é digna, necessária, ética e legítima, tem como cliente não o cidadão, não o leitor, mas aquele que o emprega ou aquele que contrata os seus serviços. O que o assessor procura, com toda a legitimidade, é veicular a mensagem que interessa àquele que é o seu cliente, àquele que o contrata, e não há nada de errado com isso. É um ofício igualmente digno, mas não é jornalismo. A distinção entre os dois clientes estabelece uma distinção que corta de cima a baixo os dois fazeres.” – Victor Barone em 02/06/2009

O problema é que, hoje em dia, o jornalista está pensando como o assessor e está veiculando a mensagem que é do interesse do seu cliente, ou melhor da sua emissora. O Jornalismo de verdade que não tem barreiras que mostra tudo como é, está cada vez mais escasso. Talvez exista apenas nos meios de comunicações digitais, alternativos e sem lucro.

(Visited 13 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta