3 Perguntas sérias a serem feitas antes de voltar com seu ex

Após uma separação indesejada, a maioria das pessoas sente pontos de desespero imediatos para reatar o namoro e voltar com o ex. Esse sentimento desesperado e doloroso pode ir e vir, mas é um denominador comum em desgosto.

Uma vez que você está em luto e a separação causou uma dor horrível em primeiro lugar, parece que se seu relacionamento poderia voltar como se nada tivesse acontecido e isso acabaria com a dor.

Antes de começar a planejar algo do tipo, há três itens sérios que você precisa considerar.

É hora de pensar se voltar com seu ex é algo emocional momentaneo ou se é realmente crítico e você PRECISA dessa pessoa de volta à sua vida. A seguir estão as três questões mais importantes a serem feitas antes de tentar voltar com o ex.

1. Quais são as suas verdadeiras razões para querer voltar?

Defina todo o amor e a história de lado por um segundo. O que exatamente é sobre o seu ex que você quer de volta em sua vida? Diga que você acredita que você e seu ex são almas gêmeas. O que é sobre essa pessoa que faz você se sentir como insubstituível em sua vida?

Se você fosse bom um para o outro e a relação quebrou por circunstâncias ou distância, isso é mais fácil de reparar do que se você tiver problemas sérios com a incompatibilidade do núcleo. Se vocês dois estão bem juntos, mas desejam coisas diferentes – então pode ser hora de deixá-lo ir mesmo se você ainda o ama. Além disso, o que desencadeou seu desejo de recuperá-los? Obtendo-se acionado por suas postagens de mídia social com sua nova chama é muito diferente do que se você quisesse de volta o tempo todo.

2. Você estávam realmente bem juntos?

À luz do desonesto devastador, esta questão pode ser difícil de responder com honestidade. A maioria das pessoas olha para trás em seu passado com óculos cor de rosa. Especialmente com os exes. Pense nas suas lutas e desentendimentos com o seu ex. Eu não acredito em você. Se você nunca brigou ou discordou, um ou ambos não estavam sendo autênticos com seus sentimentos.

Pensando em voltar para a briga, como foi? Algum de vocês é vicioso com a outra pessoa? Foi algo abusiva? Que tal a frequência? Vocês dois brigam o tempo todo? Se você está tendo problemas para se lembrar sem a música de amor e a iluminação suave, pergunte ao seu melhor amigo por sua avaliação honesta.

3. O que você realmente quer que sua vida pareça?

Depois de parar de fazer planos para um futuro com outra pessoa, torna-se mais fácil pensar sobre o que você realmente pode querer para sua vida.

Muitas pessoas ficam presas em um lugar de não ter certeza de como seu futuro poderia parecer sem considerar os objetivos e sonhos de outra pessoa. Às vezes, os objetivos são contagiosos. Se você passou os últimos anos com alguém, é fácil pensar sobre o seu futuro compartilhado como uma possibilidade real. Quando você rompe, parece que o futuro foi descarrilado de alguma forma. Agora é a hora de pensar sobre o que você sempre quis criar para sua vida.

Sem pensar em seu ex, pense sobre as qualidades que você realmente quer em um parceiro. Esta é uma ótima coisa para um diário:
Como você quer que eles sejam?
Quais metas você deseja compartilhar?
Como você quer ser tratado em um relacionamento?

Examine suas respostas para todas essas questões. O seu ex tem essas qualidades? Como é que isso promete uma reunião? Lembre-se que, seja qual for o problema em seu relacionamento antes de terminar, continuará a ser um problema depois de voltar a compartilhar. Se você decidir voltar, você deve estar pronto para examinar todos os seus problemas com o seu ex para que seja possível avançar de maneira saudável.

Comprometa-se a não se conformar com o ciclo de maquiagem e ruptura. Não deixe sua vida coxear no suporte de vida, porque você não suporta a ideia de não estar com seu ex.

Se você for voltar , acredito que você tenha um tiro sólido em voltar a ficar juntos. Se não funcionar quando você tentar a segunda vez, é hora de deixar o relacionamento em busca de pastos mais verdes. Não fique preso durante anos indo para frente e para trás. Uma vez que alguém sai pela porta, pode ser mais difícil recuperar a confiança que você teve antes de terminar. Se alguém em seu relacionamento já teve problemas de abandono, isso é agravado pela dissolução e pode ser realmente difícil (mas não impossível de reparar).

Leve algum tempo para examinar seus sentimentos sobre essas questões antes de iniciar no modo de estratégia com o seu ex. Às vezes, o desejo de conseguir alguém de volta realmente passa, e você deve a ambos para realmente pensar antes de tentar obter o seu ex de volta.

Solidão

É horrível se sentir só.

Não to falando em passar um dia solitário, com filmes e séries. Mas de se sentir solitário mesmo estando rodeado de pessoas.

Ultimamente tenho me sentido assim, mesmo quando parece que várias pessoas se importam comigo, eu não tenho tanta importância, assim.

Alguns vão dizer: está faltando a atenção daquela pessoa especial? Não! Eu não quero ter isso de novo, só quero ter amigos.

Acho que é isso que está faltando na minha vida, Amigos, que me façam rir, falem bobeiras, leiam as mesmas coisas que eu, veja as mesmas coisas. Quero ter pessoas, que me façam bem por perto. Sem Amizades Tóxicas!

Sei lá, talvez hoje seja só um dia estranho, de sentimentos estranhos.

Eu que mando

Sempre gostei de pensar que sou uma pessoa sem preconceitos e super mente aberta, mas confesso que existem alguns tabus na minha mente que são difíceis de tirar.

Esses dias mesmo falei aqui sobre a cirurgia bariátrica que vou fazer, confesso que antes de saber exatamente o que era, eu imaginava sendo uma maravilha, que adoraria fazê-la apenas pelo fato de poder emagrecer comendo… ingenuidade pura…rs

Hoje sei de todos os complexos dessa cirurgia, mas vim aqui falar sobre outra coisa. Vim falar sobre a vergonha, receio, medo de abrir o jogo e falar sobre ela. Não só pelo preconceito externo que é amplamente divulgado por aí, mas pelos meus medos, os internos que me faziam, e as vezes ainda fazem, acreditar que eu estou errada.

Eu, por um tempo, dizia que se tivesse dinheiro mudaria tudo em meu corpo, inclusive a cor da minha pele. A aceitação veio depois de alguns anos, mas ainda lutava, vou ser plus size, não vou, sou linda de qualquer jeito, não sou não. E etc. Tive apelidos como Rouge, por causa da girlband, me chamaram e Preciosa, sim por causa do filme. E odiava. Afinal, ninguém quer ser chamada de preta ou gorda. Não se vê mulheres acima do peso, negras conquistando corações por aí.

Mas isso não é só questão de representatividade, não é porque eu vejo a Cacau Protasio em uma novela ou filme, arrasando corações que eu vou aceitar meu corpo. É preciso ter na mente que eu posso sim querer mudar. E isso também foi um desafio, pois ao me assumir preta, gorda e feminista. Não poderia pensar que poderia ter um corpo de Beyoncé, e sair por aí conquistando corações.

Outra guerra mental, outra disputa interna. O que fazer? Não consigo me aceitar como sou, nem posso mudar, pois estaria contra meus próprios princípios. Mais uma ficha cai, ou sei lá qual a gíria atual para isso,  então decidi: EU POSSO FAZER O QUE EU QUISER.  O corpo é meu. E se ninguém está pagando minhas contas, porque eu deveria dar satisfações?

Então, você, que está aí pensando se deve ou não ter um filho, pintar o cabelo, usar aquela mini saia. Faça o que você quer! Não deixe que ninguém diga o que pode ou não fazer…

7554342183036aa80120cad79beb8fe7.jpg

 

Estive fora…

Estive fora, não porque estava mal. Acho que é a primeira vez em um bom tempo que isso acontece. Estive fora, porque estava ocupada. Sim, finalmente acabei minha pós, acabei de entregar meu Artigo e posso voltar a dedicar meu tempo para meu blog lindo.

Como sabem, porque eu falei sobre isso AQUI, em breve vou operar e precisava resolver umas coisas antes disso. Agora posso apenas focar no que realmente importa, em mim.

Sim, agora é hora de concentrar, iniciar o processo de recuperação e aproveitar essa entrada e saída do casulo para nascimento da borboleta que há em mim.

Não desanimem, estarei de volta, o mais rápido que eu puder e com muitas novidades e a autoestima lá em cima.

 

52 Semanas de Autoconhecimento – Semana 6

Olá, hoje seguindo o 52 Semanas para o Autoconhecimento, irei responder a seguinte questão:

Verdadeiro ou Falso: “Eu sei como ficar comigo mesmo.” Explique sua resposta.

Houve um tempo em que eu diria falso para essa afirmação, afinal ficar sozinha era algo muito dificil. Hoje em dia, vejo que é a melhor coisa, ter alguém seja em um relacionamento ou até mesmo para passar umas horas ao lado, é muito bom. Mas quando você ainda não sabe o que quer, tem dúvidas de pra onde deveria ir ou o que deveria fazer por si, ficar sozinha é a melhor escolha.

Hoje sei o quão abençoada sou por estar só, tudo bem que o Dia dos Namorados é uma bosta. Mas ainda assim, eu posso ver a série que eu quero, ir para a balada que eu quiser, se ficar com vontade beijo também. Se não tiver afim, posso dormir e ter um dia preguiça. Posso ser egoísta, pensar em mim e fazer o que eu quiser apenas porque eu quero.

Claro que ter uma companhia para ir ao cinema ou em um show é legal, mas porque nao aproveitar esses locais com minha própria companhia? Então hoje digo: Verdadeiro. Eu sei como ficar comigo mesma. E quero aproveitar essa minha nova empreitada assim, para definir bem o que e quem eu quero na minha vida.

 

Os 5 princípios da produtividade e organização pessoal

Em uma pesquisa sobre os desafios femininos da gestão do tempo, 97% das mulheres apontaram que “aprender a priorizar o tempo” e “aprender a dizer não” é fundamental para melhorar a produtividade. Acredito que aprender estes dois itens vai muito além de usar melhor o tempo, é essencial para viver melhor. Por isso, gosto de pensar em “gerenciar a vida” ao invés do termo “gestão do tempo”.

O livro A Tríade do Tempo fala sobre exatamente deste assunto e para auxiliar vocês,  separei abaixo alguns dos princípios da produtividade.

Captura-de-Tela-2016-01-11-às-12.22.33.png

Qual destes pontos você já aplica atualmente? E qual o seu maior desafio no momento? Conta aí 🙂

Repost – Negócio de Mulher

6 Sinais de que você está se tornando a mulher FODONA que você sempre quis ser

Levante sua mão se você já foi o tipo de pessoa que deixa as oportunidades passarem por você pois estava com muito medo do que outras pessoas pensariam.

* LEVANTE A MÃO *

Eu posso garantir que não sou a única pessoa a levantar minha mão agora, mas o importante é que percebemos o que estávamos fazendo e mudamos. Crescer e aprender quem você é é um processo longo, mas quando você começa a ver mudanças confiantes dentro de você, será muito mais feliz. Eu prometo.

1. Você faz o que quer, quando quer.

Deixe-me falar sobre a beleza disso. Uma vez que parei de cuidar do que todos pensavam, comecei a fazer o que eu realmente queria fazer. Isso aplica-se literalmente a tudo. Eu pessoalmente escolhi não correr para a faculdade e fez algumas pessoas pensar menos em mim ou mesmo chateadas. Não me importava porque vivia para mim. Outro exemplo: às vezes eu literalmente ando em minha casa sem calças, um copo de vinho em uma mão e uma tigela de sorvete Halo Top na outra. Por quê? A verdadeira questão é quem vai me parar? Eu também aprendi a orçar meu tempo e dizer não às coisas porque bem, eu simplesmente não quero fazê-las. Eu sou o único que tem que viver com minhas decisões mais do que qualquer outra pessoa, então estou certo de que não me deixarei infeliz. Nós tendemos a ficar tão sobrecarregados com as opiniões de outras pessoas; nos esquecemos de fazer o que é melhor para nós. Não concorde com a sua paixão. Encontre e persiga a merda.

2. Você não merda.

Isso tende a ser difícil porque a sociedade nos ensina que, como mulheres, não é nosso lugar ser muito vocal ou direto sobre as coisas. Felizmente, com o passar do tempo, a mídia experimenta mulheres fortes de pé e falando mais do que nunca. Essas mulheres nos mostram que é mais do que bom para nós dizer o que exatamente está em nossa mente. Eu sei para mim pessoalmente, eu fui extremamente tímido até chegar aos meus vinte e poucos anos. Eu acho que o fato de que meu colega de quarto tinha trinta e poucos anos e extremamente contundente me ajudou a aprender a não merecer nada. Foi um processo lento que começou comigo lentamente começando a falar quando meus sentimentos estavam feridos. Então eu aprendi a dizer não. Em breve, cheguei ao ponto em que eu me defenderia em uma fração de segundo. Dizem que posso ser bastante intimidante agora, mas eu prefiro saber que as pessoas pensam duas vezes antes de mexer comigo do que achar que é bom me tratar com algo além do respeito. É uma coisa linda quando você pode dizer que você conhece sua auto-estima.

3. Você encontra uma rotina saudável.

Não estou dizendo que toda a sua vida deve ser rotineira e você precisa de falta de aventura. No entanto, estou dizendo que você precisa encontrar uma rotina que o mantenha em um lugar saudável. Encontre o tempo para fazer exercícios ou preparar a refeição o melhor possível. Talvez você programe o domingo como seu dia de relaxamento. Seja lá o que for, faça as coisas que você tem que fazer. Certifique-se de permanecer saudável mentalmente e fisicamente.

4. Você toma o controle de sua vida amorosa.

Talvez você esteja interessado em alguém que não seja sua “norma” ou alguém que seus amigos e familiares não aprovem. Deixe-me apenas dizer isso, quem se importa com isso? Não é a sua vida e, neste momento, se você não se coloca primeiro, quem vai? Exatamente! Ninguém. Então, aproveite todas as oportunidades que você obtém e apenas viva sua vida. Divirta-se e nunca se arrependa de algo que de uma vez o tenha feito feliz. Tenho 28 anos e nunca estive em um relacionamento e sempre recebo comentários de todos que pensam que sabem o que é melhor para mim. Eu finalmente tive que dizer às pessoas que se eu quiser namorar alguém que farei. Se eu quiser dormir com alguém, eu vou. É meu corpo, minha vida e, finalmente, minha escolha.

5. Você anima outras mulheres.

Somos criados em uma sociedade que nos faz sentir que outras mulheres são a competição. O que é tudo besteira. A única coisa em que você está competindo é quem você era ontem. Quando você percebe que você pode trabalhar e não contra outras mulheres, sua vida não só se torna mais fácil, torna-se muito mais brilhante com os amigos que você faz. Se você tende a sentir ciúmes ou inferiores, leve algum tempo para escrever seus melhores atributos e as três coisas em que deseja trabalhar e começar a fazer um plano de jogo. Se você está muito ocupado fazendo mudanças em sua própria vida, você aprenderá a deixar passar o ciúme e os sentimentos difíceis.

6. Você encontra força em sua independência.

Todos nós amamos a oportunidade de ser mimados e as coisas nos são entregues. Quanto mais velhos recebemos e quanto mais difícil trabalhamos, mais apreciamos nossa independência e o fato de termos exatamente o que trabalhamos. Você não precisa buscar aprovação para as coisas, porque se você quiser, você simplesmente entende. Você tem objetivos e se esforça para encontrá-los. Você já não sente a necessidade de abafar a luz do sol para não superar outras pessoas. Você, meu amigo, é um mau-burro independente. Bem-vindo à tribo.

Repost – Thought Catalog

Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses…

Lí esse texto do site O Segredo faz uns dias, mas ele falou diretamente comigo. Então achei interessante colocá-lo aqui:

A dimensão da existência humana vai muito além daquilo que podemos sentir ou mensurar, tampouco compreender.

Não à toa Drummond nos diz que no seu coração sequer cabem as suas dores. A nossa finitude e incapacidade para entender aquilo que acontece, na maior parte das vezes, nos paralisa e nos coloca diante do traço trágico que nos forma, como se não houvesse saída, ou não houvesse tempo o suficiente para que possamos chorar nossas lágrimas.

Quando estamos dentro do furacão ou diante das tantas travessias a que temos que passar, tendemos a esquecer que a vida também é constituída por transições, ciclos, mudanças a que temos que passar a fim de que possamos crescer e tornar-se algo mais próximo daquilo que realmente somos.

São as longas e silenciosas metamorfoses da vida, como falou Rubem Alves, e sem as quais continuamos a ser lagartas ou borboletas sempre com as mesmas cores.

Evidentemente, até pela nossa condição humana de finitude e, consequentemente, incapacidade de apreender tudo aquilo que nos forma (interna e externamente), sentimos enorme dificuldade em passar por esses momentos, o que em alguns casos pode ser até mais desesperador, com o desenvolvimento de problemas graves, como a ansiedade e a depressão.

No entanto, é preciso que busquemos perceber que grandes coisas surgem de momentos de conflito e que se estamos sob a ação de um tempo que não conseguimos controlar, não há como lutar contra ele, tentando se apegar a momentos que já não existem ou forçosamente querendo chegar a lugares futuros. É necessário aprender a conviver com esse tempo, sabendo que as quedas fazem parte da vida, assim como as transformações que delas decorrem.

Dito de outro modo, precisamos – como versa o poema da Cecília Meireles – aprender com a primavera a deixar-nos cortar para que possamos voltar sempre inteiros, já que, ainda que não percebamos, sempre há galhos que precisam ser podados ou retirados para que novos ramos possam crescer.

É como na estória do Pequeno Príncipe, em que a rosa diz para o principezinho que precisa suportar duas ou três larvas se quiser conhecer as borboletas.

A bem da verdade, sabemos o quanto é difícil suportar essas “larvas”, afinal, somos tão pequenos diante da imensidão do universo. Entretanto, é nesse mesmo universo que habitamos, onde a dor e o sofrimento se fazem presentes, que também se esconde a inexplicável poesia da vida, a que encontramos se soubermos olhar. Sendo assim, em cada travessia que fazemos se esconde uma transformação, pois para cada coisa que morre, há sempre outra que nasce, já que “devemos morrer para uma vida, antes que possamos entrar em outra”.

Dessa forma, somos como rios que vão fluindo, reconstruindo-nos de modo diferente a cada tempestade que nos abate, pois somos seres transitórios e é nessa transitoriedade que nos encontramos. Por isso, lembrando mais uma vez Cecília – “A vida só é possível reinventada” – para que a cada estação possamos experimentar o vento com um novo gosto e lavar nossa alma com uma nova luz.

 

3 curas para o excesso de pensamento

Não há nada de errado em pensar. Pensar nos ajuda a entender o mundo, a chegar a conclusões inteligentes e mergulhar mais profundamente em nós mesmos e no universo.

O problema vem quando nosso pensamento fica no caminho do nosso fazer. Pensar e fazer precisam ser mantidos em equilíbrio. Como todas as coisas na vida, esses poderes humanos são melhor exercidos com moderação.

Não fique preso em seus próprios pensamentos. Não lhes dê o poder de te paralisar.

Aqui estão três maneiras de sair do hábito do excesso de pensamentos:

1. Praticar Mindfulness

Quando você abraça o momento atual, você se torna fisicamente e mentalmente mais presente. Isso pode impedi-lo de ficar muito distante, perdido em seu próprio mundo. Envolva-se com seu ambiente. Use tudo o que puder. Observe sem julgar. Exercícios mindfulness podem ajudá-lo a permanecer no presente. Eles são conhecidos por reduzir a ansiedade, aumentar a felicidade e trazer uma sensação de paz.

Por que não dar uma chance?

2. Meditar

Enquanto mindfulness conecta sua mente ao mundo ao seu redor, a meditação permite que seu foco se volte para dentro. Isso pode parecer contra intuitivo. Como focar em seus pensamentos pode te ajudar a fugir deles? Não vai. No entanto, permitirá que você se conecte a eles, compreenda-os e trabalhe com eles. A meditação é mais fácil do que você pensa. Beneficia seu corpo, mente e espírito. Engajar-se nesta prática regularmente pode ajudá-lo a superar o pensamento de fuga.

3. Ficar em contato com a natureza

Passar um tempo na natureza pode ser terapêutico – e você não tem que se comprometer a um fim de semana cheio de exercícios para colher os benefícios. Envolva-se com o exterior de uma forma que faça sentido para você. Faça um piquenique no parque. Nade em um lago. Leve seus filhos em uma caminhada. Sente-se debaixo de uma árvore e perca-se em um bom livro. A melhor maneira de experimentar o mundo natural é de uma forma significativa para você.

Repost– I Heart Intelligence

Antes de procurar alguém, encontre você

Não procure alguém que te complete, pra ser sincero, não procure ninguém. As melhores coisas da vida acontecem quando você menos espera. Acontecem quando tem que acontecer. Se for pra encontrar, encontre alguém pra sentar no sofá, bagunçar o teu cabelo e assistir aquele filme que você ama mais que sempre faz ele dormir. Encontre alguém que tenha assuntos pra conversar com você no final da noite, mesmo depois de um dia corrido, ou alguém que dispute quem de vocês faz mais pontos em Criminal Case. Se tenha por completo, esteja bem com você mesma, dê tempo pra você, porque quando a gente se basta o outro só chega pra somar. Antes de se apaixonar por alguém, se apaixone por você. Antes de querer alguém pra amar, ame-se e o outro chegará quando você menos esperar. Antes de correr atrás de alguém, lembre-se que ainda tem Netflix e uma temporada inteira daquela sua série favorita pra assistir.
Não procure alguém pra te tirar o tédio, pra dar as mãos, pra ocupar o lado esquerdo da cama e do peito se você não tiver certeza de que sozinha ocupa bem a cama e a si mesma, que sozinha você vai longe, que você não depende de ninguém pra isso, que também é capaz de encontrar os seus caminhos e que não precisa de ninguém pra te levar a lugar algum. Se carregue, se leve, seja livre, porque é de gente livre, leve e solta que o amor precisa. Quando você entende que a leveza da tua alma e a paz da tua vida não merece ser trocada por nenhum peso ou bagunça sentimental, o outro só chega pra seguir o fluxo de um amor tranquilo, pra te apresentar novos lugares e caminhos.

Não procure alguém só pra chamar de ”amor” ou só pra apelidar de algum desses nomes fofos-clichês. Não procure alguém só pra ter quem apresentar no encontro com seus amigos, ou pra ter um colo pra pegar no sono quando o estresse do trabalho atormentar. Não se mantenha em lugares que só te perturbam, e isso também vale pra pessoas. Já perdemos muito tempo tentando seguir caminhos que não são os nossos, tentando aprender coisas que não queremos, ficando com pessoas que não suportamos. Onde não existir reciprocidade, não se demore.

Encontre alguém que, mesmo com nome e sobrenome, te faça entender o significado de chamá-lo de ”meu amor”, alguém que esteja disposto a te dar colo, carinho, afeto, não somente nos seus melhores, mas nos piores também, alguém que os seus amigos reconheçam como ”a pessoa certa pra você” e concordem quando você sorri ao falar dele. Não procure alguém só pra te ligar e conversar sobre saudade, combinar um cinema num sábado a tarde, ou só pra te dizer que vai aparecer quando der. Encontre alguém que esqueça de te ligar pra te avisar e chegue na tua casa de surpresa pra matar a saudade. Não procure alguém pra ocupar a tua vida, porque às vezes a gente perde muito tempo com quem ocupa espaços que não merecem ocupar. Poupe seu tempo e sua paciência com quem só sabe te dizer: ”não sei/vou pensar/qualquer coisa eu te ligo”. Dê o seu tempo a quem te diz ”tô indo/abre a porta que eu já cheguei”.

Não procure alguém só por estimação, pra preencher suas horas e ocupar os seus momentos, porque quando você é capaz de preencher sozinho a sua vida, você se ocupa por inteiro, e você passa não desejar qualquer coisa, a não aceitar nada além de alguém que se realize com você, porque se for pra ser mais uma página a ser rasgada, melhor escrever o livro sozinho.

Repost – Obvious