Um passeio em Campos do Jordão

O outono chegou, finalmente! E aproveitei o clima e fui dar um passeio romântico em Campos do Jordão.

Campos do Jordão é uma cidade do localizada entre três grandes capitais – São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Sendo assim, há uma grande quantidade de visitantes na cidade fazendo com que o turismo seja a maior fonte de renda do município. Mas não é só a proximidade que faz com que pessoas de diferentes estados vão até la. Campos tem um clima excepcional, uma vegetação exuberante, alguns espécimes raros de sua flora e outros elementos que compõem um conjunto de condições notáveis para o turista em busca de lazer e repouso.

Curiosidade

Campos DO Jordão é comumente referida em sites, jornais e telejornais como Campos DE Jordão, mas vocês sabem porque é “do” e não “de”?

A origem do nome da cidade é baseada em sua história. Com a morte do desbravador dessas terras situadas na Serra da Mantiqueira, no ano de 1823, seus herdeiros acabaram hipotecando a sesmaria ao brigadeiro Manoel Rodrigues Jordão. Muito tempo depois, o próprio brigadeiro Jordão, que mantinha a posse dessas terras por meio de hipoteca,  veio  adquiri-las nas proximidades do dia de Natal. Em conseqüência desse fato e ligado à data, o povo que aqui morava passou a denominar essas terras de Fazenda Natal. Com o passar do tempo, quando iam se referir a estas terras, já não mencionavam mais Fazenda Natal, e sim aos Campos, e quando alguém perguntava “Que Campos?”, respondiam: Os Campos do Jordão. Fonte: Campos do Jordão Cultura

Voltando ao passeio, eu já tinha ido à Campos algumas vezes quando criança, mas não me lembrava muito bem como era. Então fomos nós, eu meu namorado e mais um casal de amigos para visitar alguns pontos turísticos e dar uma volta pela cidade. Fomos depois do almoço ao chegar na cidade já demos uma refrescada o clima estava perfeito, nem frio nem aquele calor insuportável que fazia aqui em São José dos Campos quando saí. Fomos direto no Palácio da Boa Vista, a residência de inverno do Governador do Estado de São Paulo e possui um museu aberto ao público que abriga um grande acervo artístico e cultural, como mobiliários dos séculos XVII e XVIII, antiguidades, esculturas, peças decorativas, objetos religiosos, e obras de artistas contemporâneos, como Tarsila de Amaral, Anita Malfatti, Aldo Bonadei, com destaque para os quadros de Di Cavalcanti. Infelizmente não podemos entrar com câmeras, nem celulares, mas eu achei muito bonita a decoração, principalmente um espelho que oval gigante, fiquei apaixonada. Mas do lado de fora do Palácio tiramos algumas fotos, como vocês podem ver.

Em seguida fomos no Museu Felícia Leirner que reúne conjunto de 85 obras de Felícia Leirner – nascida na Polônia, viveu entre 1904 e 1996 e esteve radicada no Brasil desde 1927-, de bronze, cimento branco e granito, está distribuído ao ar livre, sobre gramado e à beira de alamedas, no jardim uma área de mata com 35 mil m² de extensão. O lugar é lindo, perfeito para um picknick ou um passeio em família, as esculturas são muito bonitas e tem um maravilhoso pôr do sol. Como o pico do Museu é bem mais alto, lá eu comecei a sentir um frio, até tive cãibra no pé, mas foi maravilhoso mesmo assim.

Dividindo espaço com o Museu Felícia Leirner, está o Auditório Claudio Santoro, sede do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão. Inaugurado em 1979, o Auditório tem capacidade para receber até 814 espectadores. Só vimos o Auditório de cima, porque ele estava fechado. Mas é realmente um lugar lindo e sem dúvida nenhuma a acústica deve ser sensacional.

13082055_10208212804173363_172576609_n

Depois desse passeio esplêndido, fomos ao centro de Campos do Jordão para jantar e acabamos em um restaurante bem legal onde o rodízio de fondue era 39,90 e era delicioso, muitas frutas, muita comida gostosa. Foi um perfeito passeio e me divertir muito.

 

 

 

(Visited 110 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta